Pedaços de Mim

Pedaços de Mim
Pedaços de Mim

29 de jun de 2011

Por trás da frase "Parabéns 'pra' mim"




“Parabéns ‘pra’ mim”, existe frase mais egoísta do que essa? Até os seus quinze anos de idade o aniversário é uma data bastante esperada, e quando o dia chega é um alvoroço que só vendo. Mas, depois de certa idade aquela data tão esperada já não passa a ser muito significante; afinal, é apenas mais um dia como outro qualquer. Não tem mais festas e com essa era de internet os parabéns e votos de felicidades chegam até você na sua página de recados no Orkut ou Facebook.

Já que estamos falando de internet você com certeza está cansado de ver frasezinhas de MSN dizendo “[...] que bom, tudo está dando certo ‘pra’ mim”, “Parabéns ‘pra’ mim”, “[...]não esqueçam do meu presente”, etc...; tudo “eu”, “eu”,”eu”; “pra mim”; “porque eu quero assim”; “porque é o meu aniversário”. E o mais surpreendente é que depois de certa idade, e uma idade já avançada, ainda tem gente que me vem com essas frases auto-suficiente, e extremamente, um pé no saco!

Digo isto porque, existem pessoas neste mundinho de Deus que nos fazem de muro das lamentações, faz nossos ouvidos de pinico. Antes mesmo de você começar a falar um nadica de nada sobre alguma coisa, ou algo que vem acontecendo, ou aconteceu ou vai acontecer; enfim, falar sobre você para um auto-suficiente, antes mesmo de você começar a falar um pio, essa pessoa vai-te dizer que esqueceu a panela no fogo (traduzindo: que tem coisa melhor pra fazer)! Você, caro leitor, se tem amigos que dizem “Parabéns pra mim” ao invés de um “oi”, “olá”, ou simplesmente um “bom dia, como é que cê tá?”, cuidado, essa pessoa precisa dos seus ouvidos e não da sua amizade! Portanto, fuja dos “Parabéns para mim”, isso é o fundo do poço do egoísmo. E se você , caro leitor, se viu nestas linhas como auto-suficiente, fazer o que né? Incrível como a verdade é impactante! Ah, e antes que eu me esqueça, “Parabéns pra você”.

14 de jun de 2011

Como se mede uma pessoa?








Como se mede uma pessoa?

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto.

É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamento clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos.

Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes. Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.