Pedaços de Mim

Pedaços de Mim
Pedaços de Mim

25 de mai de 2011

Quem Sou HJ






Sou rodeada de anjos, anjos pequenos, anjos grandes, anjos loiros e morenos, anjos femininos e masculinos!
Sou muito feliz pelas pessoas que o" amado de minh'alma" embrulha em papel de presente, põe  fita, laço e de lá do céu, joga pra mim,  ahhh como sou...
Sou dona de mim, da minha vida e do meu destino.
Sou objeto do criador em reparação, alma sob os efeitos do Divino
Sigo meu bom senso, minha razão, minha emoção e minha sede de ser livre
Bom é viver assim, Sem preocupação com questões que ainda não foram superadas...
Eu penso, reflito e analiso
Sou um ser em constante interrogação
Sou "Eu Mesma", não copio, mas não sou "Sempre a Mesma"
Não sou normal, pois ser normal é chato
Repetitivo,  gosto de transformações
Gosto de olhar por vários ângulos,
A beleza e juventude que se vão e o conteúdo da alma permanece ...cresce.
Sou silencio e vozes do infinito, onda de um oceano bendito, escuridão abençoada pela chegada dos raios solares, das aventuras e ilusões criadas por uma mente viajante...
Origem nata do que fez minha reprodutora, migalha do que tem para mim o Ser Eterno...
Sou Vírus do amor dos amantes que caminharam  ao meu lado, complemento das criaturas que sairam do meu ventre...
Sou o berço de irmãos imperfeitos, quebrados em cacos á espera de um milagre...
Sou a ilusão das paginas, sonhadas, viradas, escritas...e por escrever.
Sou os amigos que caminharam, que se foram, que voltaram, que caminham...
que restauram, seguram nas mãos e completam a volta pela estrada.
Sou de Deus, e quando ergo as mãos tiro os pés do chão
Sou a procura do equilíbrio, sou a espera da sabedoria, sou a benção do espírito...Sou o medo da partida não concluída.
Sou a a omissão da que se foi errando, a trajetória da que voltou para acertar
A metamorfose diária de uma razão simples de ver tudo acontecer da melhor forma possível para o encontro inesperado...  a  partida.




todo aniversário procuro renascer, procuro escrever um poema, este é resultado dos passeios que fiz por ai, das rosas que plantei, girassóis que colhi, lágrimas que  enxuguei,sons que escutei e bocas que provei.

imagem da netQuem sou Hj

Um comentário:

  1. Olá Aurinha...

    Talvez seja um tanto cedo pra dizer, afinal estou chegando agora, como posso sem demora
    me atrever assim a decifrar você...
    Mas... o texto, belo e discernido apontando companheirismo, amor devotado aos encontros com quem caminhas serem todos anjos, perdoe minha querida, mas veneno tu não tens, mas muito açúcar em teu coração, nesta veias que correm solta o teu sangue, a chegar nas tuas mãos e bordar tão belas linhas...

    Parabéns...
    A canção é de ternura, o espaço emana
    paz em luz de ventura...

    Obrigado pela visita em meu jardim

    Bjs

    Livinha

    ResponderExcluir